Big Brother, a revolução? Sandra e o guito do marido!

Saúde malta. Saúde é que me vai faltando para algumas pessoas deste Big Brother.

Ontem assisti à conversa da Sandra com a outra moça, aquela que parece gerente da loja dos trezentos, sabem? E fiquei para morrer. Tive vontade de entrar pelo ecrã da televisão e espetar dois pares de estalos na Sandra e gritar com ela. Só gritar. Sem dizer nada.

Estou aqui que nem me aguento. Vocês já sabem que sou uma pessoa que fica em nervos com pouco, agora imaginem com muito. Juro, juro pela minha alminha, que ainda me treme uma vista, com aquilo que ouvi.

Então, para contextualizar. Sandra, diz que o marido é que lhe paga tudo. Não há cá contas a meias.

Vão jantar, o Manuel Luís Goucha aka José Luís aka Tartaruga Genial, paga. Vão de férias, o aka, aka, aka, paga. Vão beber um copo, o aka, aka, aka paga. As contas de casa, o aka, aka, aka paga. Vão ao supermercado, o aka, aka, aka paga. Ela trabalha. Segundo a própria. Mas o dinheiro dela é dela. Para coisa pequenas, mas SÓ e SÓ se sair sozinha. Porque se o maridão for, ele paga.

A outra, ficou mais ou menos como eu e espero que mais de metade do país. Caso contrário, olhem, entreguem tudo aos Chineses.

Dizia a Andreia, “mas eu pago tudo a meias com o meu namorado”, ao que a Sandra diz “Epa, então não é homem para ti, nem para ninguém (…) isso não vai durar muito (…) vais encontrar alguém que te pague tudo (…) e nunca te sintas comprada (…) eu dou-lhe amor e ele paga-me as coisas todas (…)”. Ora, isso na minha terra tem um nome e NÃO é CASAMENTO.

Já dizia o outro, “Isto vai aqui um putedo, que senhor Alfredo”.

Olhem, não consigo resumir melhor.

Vejam, porque vão ficar como eu. Fiquei de boca aberta a ouvir a Sandra, e passados 10 segundos começou-me a tremer a vista. E enchi-me de urticária.

Passado o choque inicial. Duas ou três coisinhas para ti, queria Sandra, de nada, sim?

1. Belo exemplo de MERDA que estás a dar à tua filha. Já percebi porque é que ela também não joga com o baralho todo e aos 23 anos aparenta 10. Andaram, andam e hão-de andar, dezenas e dezenas de mulheres a lutar pelos direitos de igualdade entre homens e mulheres, pelos mesmos salários, pelas mesmas condições, pelos mesmos cargos e vens tu e dizes uma barbaridade dessas boca fora, para um país inteiro?! Ai, fodasse.

2. Não te sentes comprada? Então, tu dizes que lhe dás amor e ele entra com o dinheiro para tudo, isso então é o quê? Uma justa troca de “favores”? Do género, “Querido esposo, toma lá uma beijoca na pontinha do nariz, que hoje apetecem-me nêsperas para sobremesa e estão a 5,50€ o quilo!”. Ai mulher, pela minha rica saúde, tu explica-me. Fico agoniada com isto.

3. Será que sou eu que ando nisto há pouco tempo? Será que a querida Sandra é que está certa? Olha já que tenho que o aturar, ao menos, aturo com um vestido Chanel e uns Christian Louboutin nos pézinhos, enquanto jantamos no Olivier da Costa? Será? Olha vai na volta. Aí miga, tens de me ensinar como é que fazes isso com esse à vontade todo, sem te sentires uma meretriz, que não vou pra nova e pode dar-me jeito um dia destes.

4. Fora de brincadeiras, malta jovem, especialmente meninas, mulheres que assistem ao BB, vocês não se acreditem nisto. Isto é só desmerecedor. Diminuto. Pequeno. E um exemplo péssimo do que é ser-se mulher. Mulher casada, não é mulher comprada! Pela vossa rica saúdinha.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.