Big Brother, a revolução? Mais uma baixa, Nek!

Malta, este Big Brother está fortíssimo ao nível das desistências por questões do foro psicológico.

Que raio de casting foi este?! Fizeram 2 perguntas. Primeira, qual o seu nome? Segunda, tem ou já teve distúrbios psicológicos?

Se em ambas, a resposta for sim, tem entrada direta na casa. Foi isto. De certeza.

Desta vez, foi Bruno aka Nek. O moço que entrou para os infiltrados. Aquele cujo o filme favorito de sempre são “As 50 sombras de Grey”. Depois deste filme na tua lista, como número um, não esperava uma desistência! Esperava que fosses para aí, amarrar a Joana com um atacador de sapato, enquanto lhe sussurravas ao ouvido que gostavas muito dela. Ou quiçá arrebentar-lhe com uma panela de pressão nas costas, como forma de demonstrar a tua atração sexual. Sei lá. Qualquer coisa, menos desistir.

Ele já andava a dizer, “Ah e tal, a malta aqui de casa é toda tão porreira. Não sou capaz de lhes mentir. Não sou capaz de tirar um para entrar eu”. Ora, todos amigos de longa data, pois claro. Já se sabe, 48h na casa, são sensivelmente 2 anos e 3 dias cá fora. Compreendo a tua inquietação!

Mas cá pra mim, isto é coisa do guru do Barreiro. Aquele moço tem poderes. Vocês acreditem. Ele anda sempre com aqueles panos na cabeça, para esconder que debaixo daquela farta cabeleira (inveja) tem os búzios do mal. Qualquer pessoa que se aproxime daquele cabelo encaracolado é atacada pelos pós mágicos do bruxo Namaste.

Do género “Anda cá, anda cá meu irmão, chega-te aqui pertinho dos meus cabelos, irmão” e pinfas lança os pós mágicos da desistência! A pessoa inala aquilo e passadas quatro horas, está no confessionário a dizer que quer desistir, que não aguenta a pressão e que está cheia da nervos. Acreditem, irmãos!

Já é a segunda “vítima” do Namaste. Isto era de se estudar. Ou este moço acaba com o programa antes do final do mês.

Se fosse eu que lá estivesse dentro, já tinha pedido meio quilinho de sal grosso à produção, e já lhe tinha atirado com o sal às fuças só para ficar mais tranquila. Isso ou uma garrafa de água benta. Se ele ficasse com queimaduras na pele, já se sabia que era pessoa do mal. Deus ma’livre, dormir com o demónio na cama ao lado. Dizia-lhe logo, “Olha irmão, faxavôr, deslarga-me,  afasta-te de mim”, e apontava-lhe um crucifixo à testa.

Posto isto, um pequeno recado para a Teresa Guilherme.

Teresinha, querida, tu mete mão nesse bruxo do Barreiro, ou na próxima semana não precisas de fazer o direto das nomeações. Em vez disso, fazes só 10 minutinhos antes do telejornal, “O direto das desistências”.

Porra, agora que escrevi isto, olha que isso é que era a verdadeira revolução.

Sou um talento mal aproveitado.

Tininha, filha, não me queres aproveitar? (Isto agora soou a maroto, mas não, é mesmo sem maldade, Namaste, malta).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.